Fábrica própria SP/BRASIL

Polifitema – Movimentação de Cargas

Aprenda a calcular os custos de uma viagem de caminhão

Saber calcular os custos de uma viagem de caminhão é um fator imprescindível para definir os valores de frete. Apesar de afetar diretamente a renda das transportadoras, infelizmente não são todos os empreendedores e gestores que entendem sobre o assunto, e isso pode gerar prejuízos para o negócio. 

Quando esses cálculos são realizados incorretamente, os gastos possivelmente vão ultrapassar o valor final cobrado, o que deixa mais difícil a operação, refletindo de maneira negativa na estabilidade e crescimento da empresa.

É por meio do faturamento obtido pelo frete que os donos de caminhões tiram seus lucros. Isso significa que, quanto menores forem os custos no trabalho, melhor será a qualidade de vida financeira da empresa. Por isso, é de extrema importância entender e conhecer a fundo as despesas operacionais e mantê-las sob controle para que, assim, a qualidade do serviço não seja afetada.

Custos fixos 

Antes de aprender a calcular os custos de uma viagem de caminhão, é necessário saber quais são os custos envolvidos na viagem, e eles podem ser fixos e variáveis. Os custos fixos são os gastos que não variam durante os meses, não sendo dependentes da quantidade de serviços prestados e estando sempre presentes nos balanços financeiros. Os principais custos fixos de um caminhão são: 

Seguro obrigatório, Licenciamento e IPVA 

Esses custos são levados em consideração no momento de fazer o cálculo de frete, porque são obrigações legais. Independentemente da quantidade de viagens realizadas por ano pelos caminhões de uma empresa, esses custos precisam ser pagos.

Depreciação 

Esse fator é não é variável, e isso se deve ao desgaste natural do veículo ao longo dos anos e sua perda de valor, fazendo com que ele seja substituído. Pensando nisso, esse valor também precisa está incluso no valor do frete, ele irá funcionar como uma reserva para a compra de um veículo novo. 

Seguro para o veículo 

Esse custo não é exatamente obrigatório, mas está sendo citado como um custo fixo. Ele deve ser levado em consideração devido ao alto índice de acidentes nas estradas e roubos, sendo importante contar com essa proteção. 

Custos variáveis

Esses custos costumam variar conforme a produção da empresa ou do serviço prestado, tais como matéria-prima e os insumos produtivos. Eles aparecem a cada viagem e modem mudar. Dependendo do caso, são equivalentes à quilometragem rodada e acabam oscilando de acordo com os preços dos trechos percorridos. Os principais são: 

Pedágios 

Os pedágios são comuns, principalmente nas rodovias mais usadas e em melhores condições, e algumas dessas taxas são bem caras. Sabendo disso, é preciso ter o controle da média de gastos com os pedágios, acrescentando esse custo ao frete. Assim, é importante que os cupons sejam guardados e depois somados para dividir pela quantidade de quilômetros rodados. 

Combustível

O combustível é um item essencial para que os caminhões possam rodar, sendo um item variável devido ao seu valor que muda constantemente, principalmente no que diz respeito à localização. A melhor forma de ter um controle maior é fazendo o cálculo do consumo de combustível por quilômetro rodado, registrando sempre que for abastecer, vendo a marcação do medidor do tanque, a quantidade de litros e o valor do abastecimento. Quando a viagem terminar, basta somar os litros abastecidos e dividir pelos quilômetros rodados. Não se esqueça de diminuir a diferença que sobrou no tanque em relação à marcação inicial. 

Pneus

Pneus possuem custos altos e, infelizmente, se desgastam rapidamente conforme a quantidade de quilômetros rodados. Por isso, é melhor calcular esse custo separadamente para entender quais os fatores que estão aumentando ou diminuindo esse gasto. Procure calcular a média anual de despesas com os pneus (inclua estepes) e faça um controle para analisar quais as viagens feitas com esses itens. 

Seguro para carga 

O seguro para cargas é obrigatório para os caminhoneiros e precisa ser feito de forma separada. A apólice precisa ser específica para cada nota fiscal ou conhecimento de transporte. 

Cálculos de uma viagem de caminhão

Depois de identificar quais são os custos fixos e variáveis e calculá-los, é preciso calcular os custos dos quilômetros rodados. Sabendo quais são os custos mensais, é hora de somar a quantidade de Km rodados naquele mês. O valor encontrado será o divisor do custo somado para aquele mesmo mês. Veja esse exemplo: 

– Custos do mês de junho: custos fixos: R$15.000,00; custos variáveis: R$20.000,00;

– Quilômetros rodados em junho: 10.000 km;

– Custo por Km em junho: R$35.000,00 dividido por 10.000 km é igual a R$3,50 por Km rodado. 

O cálculo é mais simples de ser conferido quando os valores cobrados por Km para os fretes de caminhão são maiores que os custos, especialmente se estão tendo rentabilidade. Lembrando que esses custos podem ser minimizados com o uso de materiais para o transporte de cargas, pois, caso aconteça alguma situação adversa que possa danificar a cargas, ter equipamentos adequados irá minimizar os estragos. 

Priorize suas cargas utilizando os equipamentos da Polifitema 

Garantir a integridade das cargas durante o transporte é importante e precisa ser tratado com prioridade pelas transportadoras. Quando se tem equipamentos certos para garantir isso, os estragos são mínimos no caso de acontecer algum problema. 

A Polifitema possui mais de 20 anos de experiência em movimentação de cargas, oferecendo diversos tipos de equipamentos que garantem a segurança da sua carga, como o gancho para amarração de cargas.

Navegue pelo blog e tenha acesso a conteúdo relevantes para a segurança de sua carga.

Veja mais: O que é direção defensiva | Bota PVC Treinamento NR 35

Conheça mais os produtos da Polititema, oferecemos produtos para: Trabalho em Altura, Elevação de Carga, Amarração de carga


Deixe uma resposta