Fábrica própria SP/BRASIL

Polifitema – Movimentação de Cargas

Fique por dentro das principais normas de segurança industrial

Em vigor há pouco mais de 40 anos, as normas trabalhistas brasileiras apresentam uma série de regras que visam proteger a integridade dos colaboradores de milhares de empresas do país.

Antes de serem estabelecidas, o número de acidentes era extremamente alto, chegando numa média de um a cada sete empregados, segundo especialistas do setor. Visto que na década de 70 o crescimento económico estava intenso, as diversas obras de infraestrutura da época causavam diversos casos graves motivados pela falta de segurança.

Com o passar dos anos, os métodos de proteção ficaram mais eficazes, e, agora, todo gestor corporativo deve ficar atento a cada uma dessas leis, evitando assim acidentes fatais e processos trabalhistas rigorosos.

Para cooperar com sua empresa, apresentamos abaixo algumas das principais normas estabelecidas pelo governo brasileiro. Ao todo, são 34, mas podemos destacar as seguintes:

Normas estabelecidas

CIPA 

Sigla para Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, este grupo deve estar presente, obrigatoriamente, em qualquer empresa que conta com profissões previamente indicadas pelo governo.

Fornos 

A norma regulamentadora de número 14 define uma série de especificações para a fabricação, instalação e uso de fornos utilizados em indústrias de transformação.

Trabalho em altura 

Já a norma 35 se refere à cuidados relacionados ao trabalho em altura. Nela, o profissional encontra detalhes que indicam as responsabilidades da empresa junto ao colaborador, bem como especificações sobre sistemas de ancoragem, planejamento, além de acessórios e Equipamentos de Proteção Individual direcionados para a atividade.

Saiba mais: Qual a importância dos Equipamentos de Proteção Individual?

Trabalhos a céu aberto 

A lei define que atividades realizadas a céu aberto, necessariamente, devem contar com a existência de abrigos, mesmo que rústicos, que podem proteger os trabalhadores de intempéries. A norma ainda define que “serão exigidas medidas especiais que protejam os trabalhadores contra a insolação excessiva, o calor, o frio, a umidade e os ventos inconvenientes”.

Equipamentos de Proteção Individual 

Popularmente conhecidos como EPIs, estes produtos podem ser tanto de fabricação nacional quanto importada, e só podem ser colocados à venda mediante um Certificado de Aprovação – CA, liberado pelo órgão nacional responsável por critérios de segurança no Ministério do Trabalho e Emprego.

O empregador ainda deve informar ao funcionário a importância dos EPIs, exigir o uso de cada um deles, orientar e treinar o colaborador sobre o uso adequado, a guarda e conservação e, também substituir os produtos assim que eles forem danificados ou desgastados.

 

Agora que você sabe um pouco mais a respeito das normas trabalhistas, não deixe de preparar a sua empresa para atender cada uma delas, oferecendo, assim, mais qualidade de vida e segurança a seus colaboradores.

Faça reuniões com sua equipe e, se necessário, realize ajustes no modo de trabalho e no tipo de treinamento que os funcionários estão recebendo. Se você necessita de equipamentos de proteção individual de qualidade, como cordas, cintos de segurança, bem como outros produtos essenciais, entre em contato agora mesmo com a Polifitema.

Oferecendo soluções de qualidade e devidamente certificadas pelos mais altos padrões nacionais e internacionais, a linha de produtos da empresa é completa e funcional.

Para saber mais sobre estes assuntos, clique aqui e acesse o blog.

Conheça nossos equipamentos para trabalho em altura

Saiba mais:

 

Conheça mais os produtos da Polititema, oferecemos produtos para: Trabalho em Altura, Elevação de Carga, Amarração de carga


Deixe uma resposta