Fábrica própria SP/BRASIL

Polifitema – Movimentação de Cargas

Novas regras de amarração de cargas aumentam a segurança nas estradas

Desde a década de 1990, empresários e colaboradores do setor de transporte de cargas aguardam uma nova regulamentação para a amarração de produtos. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran), porém, começou a vigorar as regras há poucos meses.

Até o final do ano passado, as empresas tiveram que se adaptar às novas regras. Agora, esse período de tolerância já acabou e toda a regulamentação da Resolução 552 deve ser seguida à risca, seja para veículos novos ou usados.

Regras de amarração de cargas

Entre as principais características das regras, chama a atenção a proibição de cordas para a amarração de carga. Agora, esta solução está permitida apenas para a fixação da lona de cobertura. Além também estão proibidos pontos metálicos (caso fixados na região de madeira da carroceria) e também dispositivos de amarração em polos de madeira.

Cinta para carga, cabos de aço e correntes

A fim de impedir que caminhoneiros usem apenas uma corda para segurar toda a carga do caminhão, o Contran estabeleceu que agora é necessário o uso de cintas têxteis, cabos de aço e correntes que apresentem uma total segurança e resistência a rupturas.

Neste contexto, é importante ressaltar que malhas, redes, barras de contenção, separadores, mantas de atrito, calços e outros produtos semelhantes devem ser usados apenas de forma adicional, e não principal.

Pontos seguros

As empresas que trabalham especificamente com cargas indivisíveis precisam se adaptar também às novas regras. A resolução propõe que esse tipo de transporte deve contar com, no mínimo, quatro pontos seguros para amarração. Sendo assim, veículos do tipo carroceria ou prancha devem utilizar cabos de aço, cintas têxteis e correntes para isso, podendo até mesmo combinar diversos produtos para garantir a eficácia.

Carroceria

Vale ainda ressaltar que o Contran estabeleceu que os dispositivos de amarração não poderão ser passados pela parte interna da carroceria. Portanto, caminhões do tipo carga seca apenas utilizarão o lado externo assim que a carga preencher por completo o espaço interno da carroceria.

Dessa forma, toda a nova resolução irá permitir mais segurança nas estradas, algo extremamente necessário atualmente.  Falando especificamente sobre o Brasil, a cinta para carga e outros produtos acabam sendo ainda mais necessários devido a situação da infraestrutura de diversas estradas do país, muitas vezes, frágeis de segurança.

Equipamentos e o treinamento

Por isso, a empresa responsável pelo transporte de cargas deve ficar por dentro de todas as especificações desta nova resolução, oferecendo os equipamentos e o treinamento necessário para que seus colaboradores desenvolvam suas atividades com toda a precaução necessária.

Portanto, vale destacar que a equipe de planejamento envolvida nos novos projetos deve elaborar uma análise completa que apresente informações do caminhão (raio de operação, configuração dos equipamentos e etc) e toda a sua capacidade para cumprir o objetivo desejado.

Onde encontrar

Com certeza a sua empresa procura confiança para realizar seus processos em segurança, seja com cinta de amarração, cabos de aço e equipamentos para elevação de carga. Os produtos são elaborados a partir dos mais rigorosos controles de qualidade, além de preços competitivos e excelente custo-benefício. Clique aqui e conheça agora mesmo o catálogo completo da Polifitema.

Conheça os Cintos e Talabartes da Polifitema.

Conheça nossa linga de correntes.

Conheça mais os produtos da Polititema, oferecemos produtos para: Trabalho em Altura, Elevação de Carga, Amarração de carga


Deixe uma resposta