Fábrica própria SP/BRASIL

Gestão de transportes para pequenas empresas: o que deve ser considerado?

Gestão de transportes para pequenas empresas: o que deve ser considerado?

A movimentação de cargas é parte intrínseca à gestão de transportes. Saiba tudo o que é preciso ser considerado, principalmente, por pequenas empresas.

A gestão de transportes e movimentação de cargas é fundamental para o bom funcionamento de uma empresa, sendo responsável por, aproximadamente, 60% dos custos logísticos.

Nesse sentido, é de extrema importância investir em formas de otimizar essa gestão. Acompanhe!

5 dicas do que deve ser considerado pelas pequenas empresas na gestão de transportes

A crescente alta na competitividade do mercado atual tem levado cada vez mais empresas, principalmente as pequenas, a adotarem ações visando enxugar custos e entregar qualidade no serviço prestado – o que se estende às entregas.

Nesse sentido, as pequenas empresas devem considerar:

1. O planejamento do transporte e movimentação de cargas

Há diversas etapas importantes após o fechamento de uma compra pelo cliente. Fazer o devido planejamento logístico da movimentação de cargas e encomendas, permitindo que as partes envolvidas possam fazer o acompanhamento, é fundamental para garantir uma boa experiência ao consumidor. 

2. O controle dos custos

Controlar os custos é outra questão importante quando o assunto é gestão de transportes. O ideal é acompanhar a tabela de preços, criar projeções de custos e sempre comparar os números atuais aos do histórico de envios. Dessa forma, é possível estudar os gastos e monitorá-los. 

3. Tecnologia e sistemas de gestão

Adotar sistemas mais tecnológicos, que ajudem na gestão de transportes e movimentação de cargas, elimina gargalos e a necessidade de trabalhos manuais, além de aumentar a produtividade e garantir agilidade aos processos.

O investimento em tecnologia também auxilia na redução de custos, em longo prazo, e melhora o processo de tomada de decisão.

 

4. Conhecer muito bem a transportadora

A compra de um produto pelo cliente não termina no pagamento, e sim quando a encomenda chega ao seu destino. Tendo isso em mente, é fundamental que a entrega seja efetiva e de qualidade. A transportadora é parte inerente desse processo, e os responsáveis pela gestão de transportes devem conhecer muito bem a transportadora contratada.

Ter os serviços de uma transportadora responsável, de confiança, evita diversos problemas de entrega e logística, principalmente envolvendo o acompanhamento pelo cliente, assim como os prazos acordados.

Reclamações por atrasos nas entregas são muito frequentes, e garantir que o produto chegue dentro do prazo estipulado faz toda diferença na experiência do cliente (e nas chances de ele voltar a fazer compras).

5. Implementar sistemas de controle

A gestão de transportes e movimentação de cargas envolve diversos processos logísticos, exigindo planejamento e organização. O que pode ajudar, e muito, é a utilização de sistemas automatizados de controle.

Hoje, há sistemas de monitoramento de cargas, pagamento automatizado de pedágios, entre outras ações que facilitam e agilizam o transporte. Sistemas ERP são outro exemplo de automatização que auxilia bastante no controle de estoque, pesagem, embalagem, etc.

Conte com equipamentos de ponta para transporte e movimentação de cargas

Pequenas empresas que optam por fazer a entrega de seus produtos precisam contar com equipamentos e acessórios que ofereçam segurança ao transporte e movimentação de carga. Na Polifitema, é possível encontrar um amplo catálogo de itens essenciais a esse tipo de serviço.

A Polifitema é uma empresa que preza pela qualidade dos materiais e componentes para movimentação de cargas, ofertando equipamentos altamente tecnológicos para garantir que a encomenda chegue ao seu destino com agilidade e segurança.

Conheça mais sobre a Polifitema ao navegar pelo site.



Deixe uma resposta