Fábrica própria SP/BRASIL

Aprofundando-se nos custos de uma transportadora

Aprofundando-se nos custos de uma transportadora

Na hora de pôr na ponta do lápis todos os custos de uma empresa de transportes, fica até difícil pontuar exatamente o que entra e sai do caixa. Para ajudar os gestores de transportadoras, é importante separar os custos, encontrando formas de minimizá-los a curto, médio e longo prazo.

Principais custos

Antes de elencar os custos mais comuns de uma transportadora, é importante separá-los em duas categorias: gastos fixos e variáveis. Como o próprio nome sugere, entram na lista das despesas fixas todas os pagamentos periódicos – em sua maioria mensais. Já os considerados variáveis, por mais que se repitam ao longo de um intervalo de tempo, alternam-se dependendo do fluxo operacional.

Gastos fixos

Entram nessa categoria despesas como folhas de pagamento dos funcionários, aluguel e impostos da frota e de imóveis, seguro dos veículos e mensalidades de serviços jurídicos, contabilidade e contratação de softwares e sistemas de rastreamento.

Gastos variáveis 

Já dentro desse grupo, fazem parte os custos com combustível, pedágio, manutenção de caminhões, treinamentos de condutores, armazenagem de cargas, embalagens e eventuais prejuízos com roubos e acidentes. Por mais que a maioria desses gastos seja frequente, os valores variam de acordo com a distância percorrida e o número de operações realizadas ao longo de um mês.

Interessante ressaltar que alguns estudos internacionais apontam que as despesas com combustível podem representar até 30% dos custos logísticos de uma transportadora – e o mesmo vale para o Brasil. Já em relação à manutenção, enquadram-se os custos de compras de peças novas, revisão, limpeza e mão de obra.

Dicas para redução de custos

A fim de evitar despesas além do necessário e prezar pela saúde financeira da empresa, há cinco ações essenciais a serem seguidas por gestores:

Manutenção preditiva

Caracterizado pelo acompanhamento periódico a partir da análise de dados, esse tipo de manutenção tem como vantagem ser realizado de acordo com a realidade específica de cada veículo. Dessa forma, é possível ser mais preciso nas ações corretivas para cada caminhão da frota. Inicialmente, pode exigir um investimento, mas o benefício a longo prazo acaba compensando.

Redução dos gastos com combustível

Uma das formas mais eficientes de economizar combustível passa pelo treinamento de condutores com o intuito de otimizar a performance no trânsito. Outro ponto a ser considerado é o peso dos caminhões: balancear bem as mercadorias e não sobrecarregar os veículos contribui para evitar gastos excessivos de diesel.

Renovação da frota

Saber a hora de trocar os veículos mais antigos por unidades mais novas é fundamental, pois, assim, evitam-se gastos abusivos e inúteis de manutenção com equipamentos que já não rendem o esperado – até porque, muitas vezes, as peças de caminhões antigos podem ficar cada vez mais caras e desatualizadas no mercado.

Planejamento de rotas

Além de reduzir gastos de combustível e pedágio, uma boa rota visa oferecer melhores condições de trabalho aos motoristas e às equipes de entrega. Encurtar ou otimizar trajetos também agiliza a logística e melhora a qualidade do serviço oferecido. Não menos importante, a escolha por estradas em melhores condições reduz os riscos de acidentes, assaltos e danos aos veículos.

Utilização de tecnologia

Investir em sistemas e softwares é imprescindível. Isso vale para desde a gestão e organização do galpão, até a contagem de estoque, segurança dos veículos, planejamento de rotas e atualização de operações. Com todas essas informações em mãos, fica mais fácil definir estratégias, agilizar entregas e manter o controle de tudo o que acontece dentro da empresa e com toda a frota.

Segurança na movimentação de cargas

Ter um equipamento adequado e de qualidade é crucial para a segurança da carga e do condutor. Por isso, deve-se apostar na aquisição de máquinas, materiais e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) com alta tecnologia.

De olho na segurança das operações das empresas de transportes, a Polifitema oferece uma linha de equipamentos ideal para a movimentação de cargas e EPIs, como empilhadeiras, paleteiras, comboios, pórticos, transelevadores, transportadoras de roletes, ganchos, cintos de segurança, talabartes e muito mais.

Veja mais: Elevação de cargaCinta Nylon CargaFator de queda Cinto de SegurançaTipos de Talabarte



Deixe uma resposta